Exibir tudo

Drenagem nas Estradas

Como sabemos, a água é o composto mais importante que garante a vida neste planeta, mas em estradas pavimentadas, a presença de água costuma ser problemática e pode ser muito perigosa. Uma das principais causas de danos na estrada, longevidade e facilidade de manutenção dos sistemas rodoviários, é a presença de excesso de água que preenche os poros dos materiais rodoviários. Sabe-se que as estruturas rodoviárias apresentam melhor desempenho em condições de seca, pois essas estradas historicamente foram construídas em terrenos secos. Nas ocasiões em que as estradas tiveram que ser construídas em terrenos molhados, as estruturas de drenagem foram projetadas para manter as estruturas da estrada o mais secas possível.

As primeiras estradas da Europa foram construídas há cerca de 3.500 anos. Já naquela época os engenheiros projetavam as estruturas das estradas para dar conta da importância da drenagem. Eles prestaram atenção à declividade ajudando a água a fluir para as valas laterais, nível do lençol freático (a superfície da estrada deve estar acima) e valas laterais (para escoar a água proveniente de cortes e encostas).

Uma drenagem deficiente cria muitos problemas para usuários e proprietários de estradas. Normalmente são:

1) Segurança no trânsito (aquaplanagem e gelo), drenagem deficiente é uma questão de segurança. A água pode se acumular na estrada como nas lagoas. Qualquer água acumulada cria um risco de aquaplanagem quando as estradas têm chuva sobre elas. Uma superfície de estrada molhada reduz o atrito, o que leva a distâncias maiores necessárias para os veículos de freio.

2) Fluxos de água descontrolados nas estradas podem causar erosão. Os bueiro e galerias entupidas podem fazer com que a água flua em direção à estrada e produza erosão. A água que sai dos bueiros pode igualmente causar erosão quando descarrega diretamente no solo erosivo. A vegetação pode realmente reduzir a erosão.

3) Sendo reduzida a capacidade de carga da sub-base e estruturas rodoviárias, a deformação causada pode ser permanente. A má drenagem e a umidade são os principais contribuintes para a deformação permanente nas estradas, em estudos anteriores essas foram as principais causas da formação indesejada de buracos em estradas com baixo volume de viagens. Isso resulta na redução da segurança do tráfego, no aumento dos problemas de saúde do motorista, em baixas capacidades de rolamentos e em custos mais altos para proprietários e usuários de rodovias.

4) Redução do tempo de vida útil do pavimento e aumento dos custos de gestão do pavimento. O fator mais importante que desencadeia a necessidade de pavimentação é a drenagem de má qualidade.

Melhorando as condições de drenagem durante a construção e em seções críticas dos sistemas rodoviários, acarretara no aumento da vida útil do pavimento em média 2 vezes a vida útil de uma estrada não mantida. A conclusão é que, se a manutenção da drenagem e a manutenção preventiva forem feitas adequadamente, isso poderá levar a grandes economias para os proprietários de estradas e estacionamentos.

 
 

Ajuda? Chat via WhatsApp